EQUIPE

Felipe Soares

Felipe Soares é ator formado pelo Centro de Formação Artística Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Fundou a Companhia Negra de Teatro em 2015 em Belo Horizonte. Pela Companhia Negra de Teatro assina o texto junto Ramon Brant e Ana Maria Gonçalves e atua no espetáculo “Chão de Pequenos” com direção de Zé Walter Albinati e Tiago Gambogi e é performer na performance “Invisibilidade Social”. É ator também no espetáculo “PRETO” da Companhia Brasileira de Teatro com direção de Marcio Abreu. No cinema atuou em filmes como “Apto420” (Dellani Lima), “Velhoeste”, Thiago Taves Sobreiro e “Coiote” (Sérgio Borges).

 

 

 

 

 

Ramon Brant

Graduado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda). Formado em Teatro e Arte dramática no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes (CEFART). Cursou o 2º Ano do curso de dança no CEFART. Tem em repertório os espetáculos “Chão de Pequenos”, direção de Tiago Gambogi e Zé Walter Albinati; “a máquina de fazer espanhóis” com direção de Cláudio Dias (Luna Lunera), “19:45” e “Ricochete”- Direção Rita Clemente. Atuou nos filmes: “Carinho” de Pedro Estrada (2017); Série “Poltrona 27” direção Paulo Thiago (CANAL BRASIL- 2016); Série “Morro do Barulho” direção Vinícius Cabral (Cocriativa Produtora; “Sigo Viva”, direção Letícia Ferreira (2017), “Inércia” direção de Laura Canedo (2016); Série “Sou Amor”, direção de Cris Azzi (2017); Série “Entre Nós” direção Júnia Falabella (Guerrilha Filmes). Fez diversas oficinas voltadas para o teatro e cinema, dentre elas: Interpretação para cinema com Sérgio Pena – RJ; Ator Invisível – com Jefferson da Fonseca Coutinho; Interpretação para Câmera com Fafá Rennó; A performatividade do instante – Com Rodrigo Fisher; Ator no Cinema com Anderson Aníbal;  Dramaturgias e Processos Criativos com Márcio Abreu (Companhia Brasileira); Dramaturgia para Solos com Pedro Brício (RJ); A Escuta com Miwa Yanagisawa; Cortejo Abre Alas | PERCH com o LUME Teatro; O Corpo da Voz com Carlos Simioni LUME TEATRO (Campinas-SP); Voz, Organicidade e o fazer do Ator com Graziele Sena – The Open Program of the Workcenter of Jerzy Grotowski (Italy-Brazil); Criação e Composição Cênica com o grupo francês Théâtre de la Ville-Paris; A dimensão Espacial e Gestual da Ação Vocal com Francesca Della Monica (Itália); Núcleo de criação Herdeiros do Abismo do Grupo Espanca, coordenado por Marcelo Castro e Júlia Panadés; O Ritmo no Corpo com Alejandro Lopez (Uruguai); Corpo Multifacetado com Ana Cristina Colla do LUME Teatro, dentre outras. É idealizador do projeto Chá com Cartas de arte postal e intervenção urbana, tendo participado do Feverestival (Festival Internacional de Teatro de Campinas-SP) e do FLI-BH (Festival Literário Internacional-2015). Integrante e realizador da plataforma Dentro da Cena, de cobertura cultural.

 

Eliezer Sampaio

Eliezer Sampaio é ator formado pelo Centro de Formação Artística Tecnológica da Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Integrante da Companhia Negra de Teatro atuou na cena curta ”Ressoar”, também da companhia, na Segunda Preta. Designer de luz , operando a luz do espetáculo “Chão de Pequenos”,  criador e operador do desenho de luz da “Cantata Cênica Carmina Burana”. Codireção no Espetáculo “In Terra Que Ninguém Vê” em disciplina de 4º período do curso de Teatro da UFMG. Desenho de luz e cenotecnia no espetáculo “Infiltrados” em disciplina de 4º período do curso de teatro da UFMG. Sócio fundador da Associação No Ato Cultura, Educação e Meio Ambiente. Coordenação técnica da 37º e 38º edição do Festival de Inverno da UFMG em Diamantina. Assistente técnico do FITBH – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte. Direção no FAN da cena “Fragmentos de uma Medeia Negra”.